Etiqueta do carregador de formulários
AEB BIOQUÍMICA
PORTUGUESA S.A.
Direções e mapa

NOVAS IDEIAS E OPORTUNIDADES: A PALAVRA AOS DIRETORES DAS FILIAIS

A exemplo das edições anteriores, também a última edição da Convenção de Grupo foi dedicada à difusão e partilha de diferentes “melhores práticas” e experiências que permitiram atingir consideráveis e vários objetivos tanto em termos de produtos como de equipamentos.

Vejamo-las em conjunto ... Começamos com a filial espanhola, que tem sido capaz de aumentar as vendas de produtos complexos que integram a gama de coadjuvantes de filtração.


"A intervenção de José Manuel Alvarez, Diretor da AEB Ibérica.



Continuando nessa área, outro caso de sucesso é o da filial portuguesa, que se concentrou na área das águas minerais, águas de nascente e dos sumos, passando a comercializar os cartuchos Fluid Clean e os housing, mesmo se cedidos a título de empréstimo.
O fator chave nesse sentido é o reconhecimento da AEB como parceiro de qualidade no setor enológico. Esse é um aspeto importante pois nos permite diversificar as vendas e ao mesmo tempo conquistar novos clientes. Além do conhecimento e capacidade de perceber quais são as exigências do próprio mercado.

Quanto ao tema dos equipamentos, sobressai-se a experiência da AEB Argentina: ainda em 2017, o Diretor Jerónimo Chaud focou a sua atenção nas enormes potencialidades advindas dos serviços e no aluguer dos Stabymatic, sobretudo se considerada a situação não particularmente favorável que o país atravessou nos últimos anos.
O aluguer permite a amortização da máquina, bem como uma série de custos como o de instalação por parte do nosso técnico, manutenção, envio de peças de substituição, etc.

Graças a essa fórmula, entre 2014 e 2017 foram tratados mais de 8 milhões de litros e, em 2018, a faturação já atinge 600.000 dólares. O equipamento é complementado de desmineralizador de água para evitar a formação de sulfato de cálcio, iniciativa que proporciona mais uma vantagem sobre a concorrência.

Aproximando-nos do mundo do vinho, aqui encontramos os resultados de ensaios e análises realizados pela equipa da AEB USA, que conseguiu demonstrar que os nutrientes sem DAP (fosfato de amónio) podem aumentar os compostos aromáticos como resultado da favorável influência da nutrição da levedura.

Com algumas leveduras, como Fermol Sauvignon e Fermol Arôme Plus, a nutrição sem DAP provou ser aquela que garante maior velocidade de fermentação uma vez que as leveduras se multiplicaram mais rapidamente quando excluído o uso de DAP. Isso permitiu que a AEB USA registasse um importante incremento nas vendas de reguladores de fermentação em 2017.
Interessante também é a colaboração estabelecida entre a filial AEB do Chile e Concha y Toro, o quinto grupo enológico mundial, com 4 estabelecimentos de engarrafamento e uma produção anual de 1,7 milhões de hL. A cooperação com Innotec, o suporte com pessoal especializado e a logística integrada permitiram estudar e fornecer a Concha y Toro uma solução personalizada de produtos, serviços e assessoria a 360º. O resultado foi uma proposta de um processo inovador de limpeza ad hoc para equipamentos e housing.

Por sua vez, no Brasil, de grande importância foi o tema das enzimas na indústria agroalimentar e nas bebidas: falamos de um mercado que em 2017 ultrapassou 7 milhões de dólares.


"O mercado mundial da AEB de enzimas, por região.



O nosso desafio está, como disse Moises Perez, diretor da AEB Brasil, na capacidade de posicionarmo-nos como referência no mercado mundial de enzimas. Como? Dando vida a um verdadeiro projeto global próprio sobre enzimas. Isso significa, antes de tudo, conhecer melhor a concorrências, a permuta de informações entre as filiais e procurar novos mercados.

Voltando à Europa, a AEB Hungria e a AEB Deutschland são protagonistas de uma verdadeira renovação técnica, comercial e de gestão, dada pela penetração no mercado russo e chinês graças à presença de distribuidores locais e do suporte dos nossos técnicos.
Interessante também é a abordagem traçada por Mauro Pagani, diretor da filial francesa que, de olho no futuro, identificou na AEB France e na gama Oenolia, uma oportunidade e uma resposta a soluções personalizadas para a criação de vinhos únicos em total respeito pelo ambiente.

Quanto à África do Sul, o diretor Jurgen Kummer falou-nos sobre as inúmeras dificuldades encontradas devido à crise de falta de água no país, que registou a pior seca dos últimos 100 anos. Além de limitar o uso de água para a população, com consequentes e significativos problemas diários, a estiagem afetou duramente as vinhas e as atividades inerentes.


"As consequências da seca na África do Sul.



A equipa da AEB Africa imediatamente começou a trabalhar para resolver o problema, apostando nalgumas diretrizes principais: uso de Demiplus para o tratamento água, uso de espumas-detergentes, recuperação da água da chuva para limpeza das fábricas, uso de desinfetantes para as mãos e adoção de novas medidas de higiene. Desejamos boa sorte a Jurgen e à sua equipe com a esperança de que essa situação seja resolvida o mais rápido possível!

Como podem ver, também nesse ano emergiram muitas ideias para trabalhar e tantas oportunidades para aprofundar. Resumindo, é caso para dizer que ideias não faltam e que as premissas para fazer um excelente trabalho existem!

Quer estar sempre informado sobre as novidades, iniciativas e eventos do Grupo? Assine agora a nossa newsletter!